Praça Princesa Isabel, localizada rm Campos Elíseos, região central da capital, é entregue após completa repaginação de todo o espaço antes extremamente degradado e ocupado por usuários e traficantes de drogas. As obras foram realizadas pela Porto Seguro, que investiu R$ 2 milhões no projeto. A empresa também se responsabilizará pela sua manutenção por 12 meses, diz a Prefeitura.

Além de ser reformado e ter seu planejamento paisagístico renovado, o local, de 16.600 m², passou a contar com uma quadra poliesportiva com alambrado, equipamentos de ginástica, mesas de jogos de tabuleiro e de piquenique. A praça recebeu ainda um playground, Espaço Pet e locais para feiras de artesanato e food trucks. Foram instalados sanitários públicos (feminino, masculino e acessível) e construídos bancos de concreto, pista de corrida e um lugar para apresentações artísticas. Há novas lixeiras e bebedouros.

+++ 011TV: Que tal passear um pouco pela Praça da Sé da década de 1970?

“A Praça fica numa região estratégica, passagem para locais como a Sala São Paulo, Pinacoteca e a Estação da Luz. A reforma é importante pois resgata este local, que é ícone para nossa cidade e para os moradores do entorno”, afirma o Prefeito Regional da Sé, Eduardo Odloak.

A Porto Seguro doou e vai instalar 16 câmeras de monitoramento, ligadas diretamente ao Programa City Câmeras. Construiu ainda uma base fixa para a Polícia Militar, próxima ao Terminal Princesa Isabel, sendo que a outra base móvel da PM, próxima à Avenida Duque de Caxias, será mantida.

Para o presidente da  Porto Seguro, Roberto Santos, todos têm a responsabilidade de zelar pelo local onde vivem ou trabalham: “Campos Elíseos faz parte da nossa história há mais de 40 anos e a reforma da Praça Princesa Isabel é um antigo desejo da comunidade e nosso, pois nos preocupamos em colaborar com o desenvolvimento do bairro, assim como levar qualidade de vida para todos”, declara.

História

A praça, situada na Avenida Duque de Caxias, próximo à estação Júlio Prestes, fazia parte da propriedade de Irineu Evangelista de Souza, o Visconde de Mauá. Ficou conhecida, até meados de 1865, como Campo Redondo, pois ali se realizavam corridas de cavalo. Posteriormente, essas competições foram transferidas para um hipódromo na região da Mooca, na Zona Leste.

Tempos depois, o local recebeu a denominação de Largo dos Guaianases e teve as terras vendidas, em 1879, pelo alemão Frederico Glette. Entre 1882 e 1890, Glette abriu diversas ruas no entorno do local, entre elas a dos Protestantes, do Triunfo, dos Andradas e dos Gusmões, que deram origem ao bairro Campos Elíseos, o primeiro planejado da cidade de São Paulo. A atual denominação da praça foi feita em 1921, pelo vereador Henrique Queiroz, após o falecimento da Princesa Isabel.


12/05/2018