A Justiça de São Paulo decidiu mandar a júri popular os três agressores do empresário Carlos Alberto Bettoni na frente do Instituto Lula em 5 de abril, informa o G1.

Bettoni, que protestava diante do instituto no dia em que foi expedido o mandado de prisão contra Lula, foi empurrado na rua contra um veículo em movimento. Bateu a cabeça, sofreu traumatismo craniano e ficou 22 dias internado.

+++ Promotora considera que houve tentativa de homicídio contra homem agredido em frente ao Instituto Lula

A polícia tinha indiciado por lesão corporal dolosa grave o ex-vereador de Diadema Maninho do PT, o filho dele, Leandro Marinho, e Paulo Cayres, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Mas o MP entendeu que houve tentativa de homicídio com dolo eventual. A Justiça concordou com os promotores e já ordenou que o processo seja enviado a uma vara de júri.


07/05/2018

Informações do G1