13/04/2018


Concessionárias de rodovias paulistas estão entrando na Justiça para tentar impedir que movimentos extremistas como MST fechem as vias em protesto contra a prisão do ex-presidente Lula.

Em São Paulo, o Judiciário atendeu ao pedido da Auto Raposo Tavares proibindo o bloqueio na sexta, 6, um dia antes de Lula se entregar. O juiz escreveu que o “direito de manifestação não prevalece sobre o dos usuários da rodovia”.

Além da Auto Raposo Tavares, a Autovias S/A, a ViaOeste e a Rodoanel Oeste, todas administradoras de rodovias em São Paulo, conseguiram liminares para impedir o bloqueio em protesto contra a prisão do ex-presidente Lula.

As informações são Estadão e RENOVA